-->

27 novembro, 2005

Gerês


Após a digestão do jantar cedo,
a banheira enche-se de água quente e corpos
enroscado em deleite.
Relaxam a mente e a carne. Relaxam a vida.
Esperam que a água feita fria
lhes indique a saída...

...e já secos da desventura
deitam-se juntos e disfrutam-se...
Que de manhã o Pássaro que ouves
e a Paz verde que vês, anunciam que estás
no paraiso do Gerês.

A brisa agreste sopra fria,
mas o leite quente e o pão-manteiga
são os carinhos que nos entrega

o nascer do Sol...
num novo dia!


Rui Diniz

0 Comments:

Enviar um comentário

Atalhos para este post:

Criar uma hiperligação

<< Home