-->

20 outubro, 2006

A Keith Jarrett

Clique aqui para ouvir excertos de Keith Jarrett enquanto lê o poema.


Enches o ar com tuas notas como sempre o fizeste...

vendeste-me ilusões em noites perdidas
e nunca me perdeste.

Deambulas pelas esferas como se soubesses voar
e voas, pelos caminhos pouco atravessados da vitória musical.
A tua derradeira sentença será como uma explosão
que rebentará os diques Minervinos de Bremen e Milão,
inundará Paris,
trará um diluvio a Bregenz e Viena,
diluirá Colónia
e em Tóquio, onde és Apollo,
entrarás em cena,
uma última vez,
como um triunfante musical deste Pólo!

No meu reino sempre ecoaste,
como uma bíblia iluminada, limpa de ignorância;
e na ausência e na abundância
tu sempre me saudaste,
no trinar dos teus dedos de Merlin
que alcançaram uma Vida Eterna
bem no fundo de mim...


Rui Diniz


Excertos ouvidos:
Over the Rainbow - Concerto de La Scala (Milão)
The Wind - Concerto de Paris
Heartland - Concerto de Bregenz
Part IIc - Concerto de Colónia

3 Comments:

Blogger Menina_marota disse...

"...tu sempre me saudaste,
no trinar dos teus dedos de Merlin
que alcançaram uma Vida Eterna
bem no fundo de mim..."

Excelente poema, com um acompanhamento musical já por si de excelência.

Gostei imenso deste momento!

(tenho que confessar... roubei-te a música... já cá está deste lado...se houver direitos de autor avisa... que eu não pago! eheh)Beijinhos ;)

outubro 25, 2006 1:42 da tarde  
Blogger Rui Diniz disse...

Ora Sra Dona Marota, faça favor! :-)

outubro 26, 2006 2:30 da tarde  
Blogger Menina_marota disse...

Obrigada, gentil jovem...
Bj ;)

outubro 31, 2006 11:28 da manhã  

Enviar um comentário

Atalhos para este post:

Criar uma hiperligação

<< Home