-->

02 março, 2010

O Homem da Televisão

Eu sou o homem da televisão!
E tenho a vossa mente
à distância de um botão...

Dia a dia vos trago a verdade
que vos mantém!...
E se não me ouvem
não são membros desta Terra,
onde os marginais são perigos
e as vossas mentes,
sintonizadas por mim
para esta guerra!

Sou o vosso amigo,
o vizinho sem incómodo,
aquele filho com sucesso,
o ancião que dá conselhos...
Entro por convite em vossas casas
e a minha voz é sinfonia
que abre as asas
à vossa emotiva
desarmonia!

Ahah!!!

Eu!...
sou a moto-serra
que vos decapita as ideias!
Eu!...
sou o sarcedote,
o intermediário
da verdade que interessa,
uma antítese de Amor
que vos adversa,
mas que mantêm a todo o custo!

Eu sou a voz do Pai!...
a segurança.
Sou a tempestade!...
sou a bonança.
Sou o lucro, o prejuízo,
invado-vos a alma
com o meu juízo.

Sou o juíz da norma
e passo-vos sentenças
aos desejos mais em forma.
Sou o carrasco
dos vossos mundos!
O meu capuz é maquilhado
e o meu machado é um quadrado!

Sou o Homem da Televisão!
E tenho a vossa mente
à distância de um botão...


Rui Diniz